Cadastre seu E-mail

Abdome x Intestino: a dupla que pode transformar seu verão

Nutricionista Gabriella Alves explica como evitar o inchaço abdominal causado pelo intestino desregulado. Segundo a profissional, uma alimentação balanceada pode reduzir o volume do abdome.


É certo que o aumento de volume da região abdominal pode ser causado por diversos fatores e ter o intestino preguiçoso é considerado um deles. Quando o sistema digestório não funciona corretamente, a região do abdome sofre com o acúmulo de alimentos que deveriam ser descartados.

Segundo a nutricionista Gabriella Alves, da Corpometria, dúvidas e queixas sobre o inchaço abdominal são comuns no consultório. “Quando pergunto aos pacientes como é o funcionamento intestinal a maioria responde: ‘normal’. Mas o que é normal pra você? O intestino funcionar três vezes por semana? Garanto que isso não é normal”, considera a nutricionista.

Além de gerar volume no abdome, o acúmulo de fezes pode alterar o humor da pessoa, já que cerca de 80% da serotonina, hormônio que regula a sensação de bem estar do organismo, tem origem no intestino. Constipação, ou intestino preso, é multifatorial e pode ter diferentes causas, mas sendo ela alimentar ou não, mudanças na rotina alimentar refletem diretamente na solução do problema.

“Aquele excesso abdominal que o paciente acha que é apenas gordura pode não ser, ou pelo menos, não somente. Ter alimentação balanceada e intestino regulado podem ser a grande chave para obter a barriga negativa”, aponta a nutricionista. Confira as orientações da profissional para normalizar o funcionamento do sistema digestivo.

Beba muita água

Água é fundamental para o normal funcionamento do organismo como um todo. Quando mal hidratados, ao final da digestão o corpo reabsorve o máximo possível da água do bolo fecal para suas atividades. Ou seja: ressecamento fecal e, consequentemente, intestino preso.

Consuma fibras

As fibras auxiliam no funcionamento intestinal pois elas não são digeridas e, por isso, formam volume para o bolo fecal e estimulam o esvaziamento intestinal. Além disso, fibras retardam a digestão e, por isso, dão saciedade, auxiliando a manter a dieta e não sentir fome. Por isso, acrescente-as em todas as suas refeições. Exemplos: Chia, Linhaça, Gergelim e Quinoa. Mas não se esqueça da água, pois muita fibra com pouca água: ressecamento do bolo fecal e, consequentemente, intestino preso.

Alimentos laxantes

Consuma diariamente alimentos naturalmente laxantes. Exemplos: mamão, ameixa (fresca ou seca), laranja (com bagaço) e abacate. Estas frutas ajudam a melhorar a frequência de evacuação e assim, evitam o acúmulo fecal.

Durma bem

O sono e o intestino afetam diretamente um ao outro.

Azeite de Oliva morno

Consuma uma colher de sobremesa de azeite de oliva extra virgem morno em jejum diariamente. Atenção: morno, não quente. O azeite é um laxante natural e funciona como um lubrificante intestinal, auxiliando no esvaziamento do intestino e eliminação das fezes.

6) Glutamina

Consuma glutamina diariamente. Esse aminoácido age diretamente no intestino auxiliando a regular o funcionamento intestinal e evitando a constipação. Lembre-se de procurar um nutricionista para a prescrição direcionada e personalizada desse suplemento na sua dieta.







VaniteModeON ®